Pressione enter para ver os resultados ou esc para cancelar.

Mulheres no FISL 15

por Mariana e Liz

Nossa experiência como participantes do FISL é recente, a Liz foi pela primeira vez ano passado e a Mariana foi neste ano assim como a Deiva (a esquerda na foto) que é a primeira dev mulher da Taller <3. A Mariana nem tem muita coisa em comum com TI, considerando que trabalha com a Gestão de Pessoas e a Liz é um pouco mais habituada por ser Designer. No entanto, acreditamos que o evento ultrapassa os limites técnicos do software livre e hoje o FISL pode ser considerado um evento de cultura livre, no qual qualquer pessoa interessada no tema irá ser contemplada pela programação.

Percebemos um número bastante considerável de mulheres no FISL como palestrantes, assim como vimos muitas mulheres de faixa etária diversa circulando pelos corredores, participando e organizando. Muitas delas estavam lá justamente para falar sobre a inserção da comunidade feminina nas áreas de tecnologia e convocá-las para iniciar-se e atuar no mundo tecnológico.

rodAda hacker

No primeiro dia do evento participamos da rodAda hacker – oficina de programação para meninas e mulheres que foi só sucesso! Ministrada pela Vanessa Guedes e pelas mentoras que auxiliaram os grupos em mini projetos de pura prática e mão na massa. Conhecemos as diferenças entre Web e Internet, web design e design, como aplicamos o CSS, um pouco sobre startups e empreendedorismo. É claro que não saímos de lá experts na arte dos códigos, mas o que pudemos realizar e aprender foi bastante gratificante. Elas nos provaram, na prática, que assuntos básicos como HTML não são nenhum bicho de sete cabeças!

Você pode conhecer mais sobre a rodAda hacker através do site das meninas e também saber mais sobre como foi a oficina do FISL aqui neste vídeo

Crédito da foto: Flickr oficial FISL15

Technovation Challenge

Outra garota que acompanhamos foi a Camila Achutti que deu uma palestra com o tema Mulheres, Software Livre e Educação. Ela é Diretora Nacional de um projeto muito inspirador chamado Technovation Challenge Brasil e também atualiza o blog Mulheres na Computação. Pudemos acompanhar como foi sua trajetória até iniciar na área de TI, e como as suas próprias indagações sobre a soberania dos homens na tecnologia a fizeram ter iniciativa de tentar mudar este quadro, unindo e motivando meninas pelo Brasil.

Crédito da foto: Flickr oficial FISL15

O Technovation Challenge é, nas palavras da própria Camila “uma competição global que inspira meninas a se tornarem mais do que usuárias de tecnologia, buscando transformá-las em CRIADORAS e EMPREENDEDORAS. E ele é só mais uma prova de que com dedicação e software livre nós podemos mudar o mundo e trazer mais mulheres para a tecnologia em prol da diversidade e da inovação.” Legal né? Não acredita? Duvido não se emocionar com o projeto de aplicativo For You que empodera jovens mulheres.

E sabe o que mais?

Nossas perspectivas sobre a participação feminina nos movimentos de cultura livre, depois do FISL, são ainda maiores. Conhecer diferentes iniciativas são uma inspiração para que possamos continuar acompanhando e, principalmente, vendo que são diversos os canais de participação, independente da sua área de especialização.

E você, conhece histórias inspiradores de mulheres que trabalham com tecnologia?

Participou de alguma outra palestra legal no FISL? Divida sua experiência com a gente 🙂

Um beijo e até o próximo FISL!

 


***
📣
Estamos contratando pessoas que desenvolvam software!
Mais informações sobre a vaga.
***