Pressione enter para ver os resultados ou esc para cancelar.

Como aumentar a resiliência do seu time – Parte 1

Baixe os slides da palestra aqui! 

O que fragiliza seu time de desenvolvimento?

Decisões de arquitetura, conhecimento e comunicação com o cliente de forma centralizada podem se tornar pontos fracos (e gargalos) diminuindo a resiliência do seu time perante a complexidade de acontecimentos inesperados impactando o fluxo de entrega de valor, inovação dos projetos de sua organização e finalmente a motivação do seu time.

Vou te contar os pilares que aumentou a resiliência na área de desenvolvimento da Taller, com um time enxuto e 100% remoto, entre eles o Fluxo Unificado, maneiras de compartilhamento de conhecimento, cadências de Kaizen, pair programming, core time, contratação colaborativa e liderança distribuída.

Histórias de quando faltou resiliência

  • “Precisamos do arquiteto, só ele pode nos ajudar com esta decisão!”
  • “Fulano está de férias e só ele sabe como funciona isso, melhor esperar ele voltar.”
  • “Fulana foi realocada em outro projeto e ela volta em duas semanas.”
  • Cliente: “O que está acontecendo? A qualidade vem caindo”
  • “Nosso lead time aumentou muito! O que aconteceu??! Contratamos duas pessoas. Ah, ok.”
  • “Fulana vai sair da empresa!!!!!! Só ela mexeu nesse projeto e ninguém sabe nem como subir o ambiente.” 
  • Dev: “Estou na dúvida, preciso perguntar ao PO.”
    • Dia 1: “Ele não pode agora.”
    • Dia 2: “Ele vai passar o dia em reunião.”
    • Dia 3: “Opa! Esqueci de falar com o PO hoje.”
    • Dia 6: “Ah! O PO disse que não precisa mais fazer, tem outra prioridade.”

Se você já passou por aquela situação “só fulano sabe como” é um sinal de fraqueza, então você precisa que seu time tenha maior resiliência a estes impactos.

Mas, o que é resiliência?

Habilidade de lidar com problemas e adaptar-se à imprevistos de maneira positiva.

Por exemplo, uma palmeira se curva quando o vento sopra muito forte, ou seja, ela se adapta curvando-se para não quebrar, e assim que a tempestade passar ela volta a seu estado original.

E por que é importante?

Estamos no mesmo universo onde todas as empresas (organizações ou sistemas) estão a mercê da complexidade, onde imprevistos ocorrem sem nenhum tipo de aviso prévio.

Ter a consciência de que imprevistos podem ocorrer a qualquer momento ajuda a influenciar o time a se preparar para cenários adversos e isso pode ser a diferença entre o sucesso e o fracasso.

Todo mundo quer inovar, mas seu time está preparado? Pois justamente na inovação é onde mora o desconhecido, o não explorado, requerendo assim uma alta adaptabilidade às mudanças.

Adaptabilidade é algo tão importante que para alguns é sinal de inteligência:

“Intelligence is the ability to adapt to change.”
– Stephen Hawking.

“The measure of intelligence is the ability to change.”
– Albert Einstein

Então, o que podemos fazer? e justamente, essa é a pergunta que vai levar seu time a pensar em maneiras de como aumentar sua resiliência.

Na Taller acreditamos que agilidade é justamente a habilidade de mudar rapidamente, mais do que entregar rapidamente. Então, baseado nisso e no XP, surgiram organicamente alguns pilares que nos levaram a mudar nosso status quo com o objetivo de aumentar nossa resiliência.

Pilares que aumentaram nossa resiliência

    1. Confiança e empatia.
      A confiança entre os peers do seu time incentivam autonomia e a empatia diminui o julgamento sem contexto em caso de errar. O medo de errar torna o time estático onde a natureza do que fazemos é complexa e requer adaptabilidade. 
    2. Auto-organização e decisões de maneira descentralizada.
      Seu time tem que contar com a liberdade de poder mudar de caminho ou reagir rapidamente para se adaptar a imprevistos. 
    3. Melhoria contínua perante um objetivo compartilhado (Kaizen).
      Para melhorar precisamos mudar. Mudanças de menor tamanho tendem a ter menor impacto na produtividade e consegue obter feedback em menos tempo. Mas saiba que toda mudança gera impacto. Veja o gráfico da famosa curva jota.

    4. Feedback constante e visualização dos impactos bons e ruins.
      A assertividade do seu time depende fortemente de feedback constante, que pode vir de seus próprios colegas ou em forma de métricas do fluxo de entrega de valor. 
    5. Pensamento sistêmico, estamos juntos.
      O funcionamento de um sistema depende da interação entre suas partes. Tenha consciência que suas ações impactam (para o bem ou para o mal) o resto da organização. 
    6. Multidisciplinaridade e habilidades coletivas. Menos especialistas extremos.
      A extrema especialização converte pessoas talentosas em seus maiores pontos de fraqueza, e reduz a capacidade do seu time. Procure diluir as habilidades (skills) coletivamente com o objetivo de depender menos e diminuir a sobrecarga na pessoa. 
    7. Influenciar atos de liderança mais do que cargos.
      Todos podem agir pensando no bem do grupo, é isso que forma novos líderes. Relacionar cargos (ou posição) a liderança gera um clima onde as pessoas se tornam passivas e apáticas no momento em que precisarem de adaptação. 

Se você já está pensando: “certo, mas como faço para aplicar isso na minha empresa?”. Esse é exatamente o ponto, seu time precisa decidir e se adaptar criando novas práticas que se ajustem com alguns dos pilares citados acima.

Na segunda parte falarei sobre fraquezas vs. práticas que nós na Taller aplicamos para aumentar nossa resiliência e quem sabe sirva de inspiração para novas práticas que se apliquem no seu contexto.

Até breve!


***
📣
Estamos contratando pessoas que desenvolvam software!
Mais informações sobre a vaga.
***