Pressione enter para ver os resultados ou esc para cancelar.

7 maneiras de usar escopo aberto para entregar mais

Quantas vezes você já se pegou pensando ou já ouviu alguém do seu time dizendo: “Quem sabe entregamos essa demanda sem esse critério de aceitação, afinal, trabalhamos com escopo aberto?”

Por que será que quando pensamos em escopo aberto, rapidamente associamos a entregar menos?

A agilidade não deveria nos ajudar a superar a expectativa de nossos clientes?

 

Escopo aberto está aí para nos ajudar a entregar mais

O post de hoje vem como uma provocação, no sentido de pensarmos em superar o que nossos clientes esperam, a encantarmos nossos usuários com soluções simplificadas para seus principais problemas e a darmos atenção a pequenos detalhes, que fazem toda a diferença.

Sem mais delongas, seguem alguns exemplos de como podemos utilizar o escopo aberto não somente a nosso favor, mas também a favor de nossos clientes e usuários finais, para entregar mais:

  • Resolva débitos técnicos relevantes durante o desenvolvimento de uma história de usuário, caso ele faça parte do mesmo contexto. Por exemplo, corrija um bug que ficou para trás na tela na qual você está trabalhando; ou, adicione aquele teste automatizado que ficou faltando na suite de testes de regressão;
  • Implemente um débito funcional (mudança de escopo por parte do cliente) à funcionalidade na qual você está trabalhando, caso haja tempo hábil. Afinal, clientes mudam de ideia, e se podemos responder de forma rápida à tais mudanças, nos diferenciamos com relação a quem não consegue. O escopo aberto valoriza constantes mudanças de mercado;
  • Adicione melhor usabilidade a uma funcionalidade mesmo que isso não esteja previsto, caso você já tenha experiência de um projeto passado com uma funcionalidade semelhante, por exemplo;
  • Desenvolva funcionalidades genéricas quando possível, assim você economiza o seu tempo e o tempo de seu usuário;
  • Entregue funcionalidades complexas com um manual de uso ou com um video explicativo;
  • Antes de finalizar uma entrega, certifique-se com seu cliente de que é aquilo mesmo que ele deseja. Ouça-o e seja proativo com relação a possíveis mudanças. De nada serve um sistema funcionando, mas que não atende as necessidades de seus usuários.
  • E sobre aquele papo de que “mais é menos”? Neste sentido, podemos pensar que entregar mais seja resolver os problemas dos usuários de forma simples, onde em vez de ele ter que navegar por diversas telas para enfim ter acesso aos dados que necessita, por exemplo, tenha acesso de forma resumida aos dados mais importantes para sua tomada de decisão em uma tela de fácil acesso.

Concluindo, é tudo uma questão de mudança de mentalidade, onde nosso principal foco deve ser a entrega de software funcionando que agrega valor e gera diferencial competitivo aos nossos clientes.


***
Recado da Taller:
Criamos o Programa de Otimização da Gestão Ágil para quem quiser levar as práticas de eficiência de trabalho para dentro da sua empresa.

Conheça a Programa →

***