Pressione enter para ver os resultados ou esc para cancelar.

Lean Redesign UI – Episódio 02: A filosofia para uma gestão ágil

O pontapé inicial foi dado.

Agora que temos um norte para o projeto do novo site, é preciso definir o time que será responsável por fazê-lo acontecer e assegurar que todos entendam a filosofia ágil.

A quantidade de pessoas envolvidas no processo de redesign pode variar de acordo com a disponibilidade e conhecimento de cada uma delas. Nesses momentos iniciais é importante ter clareza das responsabilidades envolvidas no processo, mais até do que a distribuição de tarefas e cargos. Essa é uma percepção crucial para evitarmos situações de stress no futuro.

Ao começar, a primeira coisa a se ter em mente é que desenvolvimento também é design. Isso muda tudo! É muito comum encontrarmos times de design que só se relacionam com o time de desenvolvimento na hora da entrega dos layouts. Esse hábito cria um abismo enorme entre o que foi planejado e o que será executado.

O papel da gestão ágil é, também, criar pontes entre esses dois mundos.

Filosofia ágil de trabalho

Para que o processo seja o mais enxuto possível, com o mínimo de desperdícios, estabelecemos quatro princípios básicos para orientar nossa filosofia ágil de trabalho:

1 – Feito é melhor que perfeito.
2 – Fazer primeiro, consultar depois. Arrumar juntos.
3 – Transição gradual. Uma página por vez.
4 – Conteúdo que gera mais valor vai para o ar primeiro.

Uma vez que esses princípios da filosofia ágil são aprovados pelo time todo mundo ganha. Vale até imprimir e deixar em um lugar que fique sempre visível.

Notem que o item 3 sugere que será feita uma transição, afinal, estamos falando de um redesign. Essa transição é bem específica, falaremos dela nos próximos textos. Portanto, se você está trabalhando na primeira versão do seu site fique tranquilo, considere apenas a segunda metade do princípio: uma página por vez.

Pronto, recado dado! Agora é possível avançar de forma mais tranquila e coordenada.

A escolha da ferramenta de gestão

Para este projeto usaremos o Trello. Fácil de usar, gratuito e já utilizado nos projetos internos aqui da Taller. A escolha foi natural a partir do momento que ficou claro o que esperávamos da ferramenta de gestão.

Primeiro, teria que facilitar as muitas edições, em tempo real, das tarefas. Segundo, facilitar a vida na hora de integrar com canais de comunicação internos (chat e e-mail, principalmente). E talvez, o mais importante fator de decisão: facilitar a gestão visual do fluxo de trabalho. Em outras palavras, permitir o uso do sistema kanban, em acordo com nossa filosofia ágil.

Depois de criado o board, é hora de começar a pensar nas etapas do fluxo.

Para este projeto usaremos a seguinte organização:

Backlog: Onde ficará tudo aquilo que precisa ser feito. O que está em cima tem mais prioridade. O uso de labels facilita a indicação de tarefas com alta prioridade. Pode incluir quantas for preciso. Duas são essenciais: azul, para as áreas que geram mais valor; verde para sinalizar que ela já está feita, ou seja, pronta para avançar.

Impedimento: Aquilo que depende de terceiros ou que não pode ser executado ainda.

Texto: Áreas do site que estão na fase de criação do conteúdo.

Layout: Definição de estilo visual (cor, tipografia, composições e ilustrações) dos elementos da página.

Desenvolvimento: Hora de transformar o layout em código. Daqui já vai pro ar, mesmo que ainda precise de ajustes.

Refinamento: Designer e desenvolvedor fazendo pair para passar o pente-fino nos detalhes da página. É importante que seja em dupla. Assim ambos aprendem um pouco mais sobre o processo de criação do outro, e passam a ter mais noção da quantidade de trabalho envolvido em cada pedido de ajuste.

Para agilizar o fluxo, resolvemos quebrar as página em áreas de conteúdo. Assim, cada área vira uma sprint. Vai pro ar primeiro as sprints que geram mais valor. Entendam por valor aquilo que é essencial. Por exemplo: Se no entendimento do seu time um formulário de contato gera mais valor que a área que explica o que a empresa faz, então a sprint da área de contato começa antes.

Uma dica importante! Resista à tentação de empurrar as sprints feitas para o board seguinte. Ao esperar a pessoa que é responsável pela próxima etapa puxar o que vai começar a fazer, você evitará que ela fique sobrecarregada. Sistemas puxados também remetem à filosofia ágil!

Com o Trello organizado podemos partir para arquitetura da informação. Esse será o tema do próximo texto da série.

Até!

Lista de episódios da série Lean Redesign UI